Buscar
  • Marcela Argollo

A DOR É FUNDAMENTAL !!

Procurei no dicionário, o significado da palavra DOR, e me deparei com o seguinte: “A dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável, associada ao dano tecidual real ou potencial, ou descrita em termos de tais danos. ”

A dor é um sentimento angustiante, sensação desagradável e penosa, muitas vezes causado por algo intenso ou prejudicial, que pode repercutir de maneira intensa sobre o organismo, causando mal-estar. Ela motiva o ser humano a se retirar de situações externas que são de alguma forma maléficas. Ela faz com que tenhamos coragem para arriscar o novo, arriscar a vulnerabilidade da vida, faz com que resgatamos forças de onde não achávamos que pudéssemos ter, para sair da situação em questão.

Neste momento de dor, necessitamos inicialmente entender o que está doendo e o porquê está doendo (causa raiz do problema). Com vontade e determinação você pode começar a, reinterpretar certos sentimentos e passar a ver aquele sofrimento como algo necessário para sua evolução como ser humano, eliminando assim os medos, que a vulnerabilidade da mudança irá te trazer.

O sofrimento é caracterizado pela sensação de dor, mal-estar e infelicidade em uma pessoa. A dor é fisiológica; o sofrimento, psicológico. O sofrimento é um conceito mais abrangente e complexo do que a dor. É um sentimento de angústia, vulnerabilidade, perda de controle e ameaça à integridade do eu. Pode existir dor sem sofrimento e sofrimento sem dor.

Ele nos impede de caminhar e até quando queremos ficar nessa situação? Se escolhemos não mudar é porque ainda não está doendo o suficiente. Nós só mudamos quando a dor da mudança é menor do que a dor de ficarmos onde e como estamos. Apenas nós podemos escolher a nossa forma de viver, nós somos os protagonistas das nossas vidas. Nunca deixe que sua vida seja comandada por alguém que não seja VOCÊ! Para isso precisamos passar pelas adversidades com compreensão daquele cenário, e não com sofrimento. Necessitamos assumir a auto responsabilidade dos acontecimentos (chamar para você a responsabilidade de como está a situação).

Quando compreendemos a diferença entre dor e sofrimento e aceitamos essa dor que nos chega como oportunidade de evolução, mudamos nosso mind set, criamos ao nosso redor uma atmosfera de amor, resiliência e resignação, e com isso iniciamos o nosso processo de percepção e aceitação dos fatos, gerando automaticamente um crescimento e amadurecimento.


Segundo Freud: “Quando a dor de não estar vivendo for maior que o medo da mudança, a pessoa muda”.


 Após o entendimento e aceitação do porquê da dor, é preciso começar a se questionar quais seriam as alternativas e possibilidades para mudança (ação). Este momento requer bastante resiliência e cautela. É necessário visualizar de forma racional o cenário, e começar a pensar em quais possíveis alternativas existe para a melhora deste cenário.

Lembre-se: Forte não é ser imune a dor, mas sim seguir adiante apesar de senti-la.                     

Portanto seja forte, encare de frente e cabeça erguida a responsabilidade do cenário o qual você está inserido, pense em quais seriam as alternativas, escolha a que você achar melhor e aceite a vulnerabilidade que este novo cenário lhe trará. Se você fracassar, aceite como aprendizado e comece tudo novamente!!

A dor é um processo lento e dolorido, ela demora... mas quando você menos percebe, ela foi embora, como um passarinho na sua janela. Mas é um processo necessário em nossas vidas, é com ela que amadurecemos, é com ela que criamos força, coragem, vontade, garra, criatividade e por ai vai. Depois que você passar por tudo o que tiver que aprender, você irá olhar para trás e agradecer por ter passado por aquilo.

Nunca aceite que outra pessoa tire o seu brilho e tome o leme da sua vida!! Um dia você vai olhar para si e dizer:

"E hoje eu sou o meu melhor motivo pra comemorar!!"

2 visualizações
 

Formulário de Inscrição

11-987717712

©2020 por Marcela Argollo. Orgulhosamente criado com Wix.com